Você está em: Manual Farmacêutico
Quero buscar por:
Digite a palavra:


OU

Selecione no índice alfabético:

Filtro por - Tipo: > Busca: V


Nenhum resultado encontrado
Hormônio antidiurético
VASOPRESSINA

Encrise 20U/ml injetável (ampola 1ml)​

Posologia

Adultos

Distensão abdominal

Dose inicial: 5U (0,25ml), IM ou SC, em intervalos de 3 ou 4hs, se necessário.

Dose de manutenção: 10U (0,5ml), IM ou SC, em intervalos de 3 ou 4hs, se necessário.

Radiografia abdominal

Dose usual: 10U (0,5ml), IM ou SC, 2 horas antes do procedimento. Seguida de 10U, IM ou SC, 30min antes da exposição aos filmes.

Diabetes insípidus

Dose usual: 5 a 10U, IM ou SC, 2 a 3 vezes ao dia, se necessário

Hemorragia gastrointestinal

Dose usual: 0,2U/minuto, EV, deve ser aumentada a cada hora de 0,2U/minuto, até que a hemorragia seja controlada.

Dose máxima: 1U/minuto

* Após 12 horas de controle da hemorragia, a dose pode ser reduzida à metade, e pode ser interrompida dentro de mais 12 – 24 horas

Choque Séptico

Dose usual: 0,01 a 0,04 U/minuto, EV, durante 24 a 96 horas

Fibrilação ou taquicardia ventricular refratária a ressuscitação cardíaca

Dose usual: 40U, EV em PCR, 1 única vez, seguida de bolus de 20ml de água destilada ou soro fisiológico.

Crianças 

Diabetes insípidus:

Dose usual: 2,5 a 5U (0,125 a 0,25ml), IM ou SC, a cada 6 a 8hs.

Dose usual: 0,001 a 0,003 U/kg/hora, EV, (pós operatório)

Hemorragia gastrointestinal:

Dose usual: 0,01U/Kg/minuto

Alerta
  • ​A vasopressina pode ser utilizada por via intravenosa, porém devido ao risco de necrose decorrente de extravasamento, é preferível a utilização de uma veia central.

REAÇÕES ADVERSAS

  • Cardiovasculares: Angina, fibrilação atrial, bradicardia, parada cardíaca, arritmia cardíaca, cardiopatia isquêmica, isquemia do membro (distal), branqueamento localizado, baixo débito cardíaco, infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca direita, choque, vasoconstrição (periférica)
  • Sistema nervoso central: dor de cabeça (latejamento), vertigem
  • Dermatológico: palidez, diaforese, gangrena da pele ou outros tecidos, lesão cutânea (isquêmica), urticária
  • Endócrino e metabólico: Hiponatremia, choque hipovolêmico, intoxicação por água
  • Gastrintestinal: cãibras abdominais, flatulência, isquemia mesentérica, náusea, vômito
  • Hematológico e oncológico: Diminuição da contagem de plaquetas, hemorragia (intratável)
  • Hepática: aumento da bilirrubina sérica
  • Hipersensibilidade: Anafilaxia
  • Neuromuscular e esquelético: Tremor
  • Renal: Insuficiência Renal
  • Respiratório: Broncoconstrição

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS 
  • Carbamazepina, Clorpropamida, Clofibrato, Uréia, Fludrocortisona e antidepressivos tricíclicos: podem potencializar o efeito antidiurético da vasopressina
  • Demeclociclina, Norepinefrina, Lítio, Heparina e Álcool: podem diminuir o efeito antidiurético da vasopressina
  • Agentes bloqueadores gangliônicos: podem produzir um aumento marcante na sensibilidade aos efeitos pressores da vasopressina
  • É contraindicado o uso concomitante com Bepridil, Cisaprida, Levometadil, Ergotamina e Tioridazina

CONTRAINDICAÇÕES
  • Hipersensibilidade aos componentes da fórmula
  • Nefrite crônica com retenção de nitrogênio

​PRECAUÇÕES/ADVERTÊNCIAS
  • Extravasamento: Vesicante; garantir a colocação adequada da agulha ou cateter antes e durante a infusão.
  • Crianças e idosos : recomenda-se cautela no tratamento de crianças muito pequenas com vasopressina devido à possibilidade de hiper-hidratação e hiponatremia.
  • Não deve ser usado em pacientes com doença vascular, especialmente doenças nas artérias coronárias
  • A vasopressina pode provocar intoxicação hídrica. Os primeiros sinais de tonturas, desatenção e dores de cabeça devem ser reconhecidos para prevenir coma e convulsões
  • A vasopressina deve ser utilizada com cautela na presença de epilepsia, enxaqueca, asma e insuficiência cardíaca
  • Nefrite crônica com retenção de nitrogênio contraindica o uso de vasopressina até que níveis aceitáveis de nitrogênio sanguíneo sejam atingidos
  • Asma: Use com cuidado em pacientes com asma.

MONITORIZAÇÃO

  • eletrocardiogramas (ECG)
  • níveis de fluídos e eletrólitos
Última atualização: 07/01/2019
© Todos os direitos reservados